A 15ª edição dos Mundiais arrancou em Pequim, na China, com um resultado que faz desde logo pensar que podem vir a ser dias incriveis os que temos pela frente. A primeira grande surpresa aconteceu ainda antes da cerimónia de abertura, durante a maratona masculina, com a vitória ultra surpreendente do eritreu Ghirmay Ghebreselassie.
Numa prova corrida com 26 graus e 78% de humidade o atleta de 19 anos finalizou os 42,195 km do percurso em 2:12.28, chegando à meta com uma curta vantagem sobre o 2º classificado, o etíope Yemane Tsegay, que acabou em 2:13.07. Fechou o pódio o ugandês Munyo Solomon Mutai. Stephen Kiprotich, detentor do título 2013, foi apenas 6º. Ghebreselassie – 7º nos Mundiais Júnior há dois anos – torna-se o atleta mais jovem a ganhar a medalha de ouro na maratona em Campeonatos do Mundo, além de dar à Eritreia o primeiro ouro nesta competição.

Christina Schwanitz

Image credit: SID

Atletismo
Acompanhe a 2.ª etapa do Circuito Mundial de Atletismo em Pista Coberta no Eurosport
28/01/2020 AT 15:12
O melhor europeu foi Ruggero Pertile, italiano de 41 anos, que obteve o melhor resultado de sempre em Mundiais/Jogos Olímpicos. Surpreendente foi a péssima prestação dos quenianos: Wilson Kipsang, o grande favorito, e o recordista mundial, Dennis Kimetto, não acabaram e o melhor foi Mark Korir em 22º.
GONG: PRIMEIRA DESILUSÃO CHINESA
No peso feminino a prova ficou marcada pelo título da alemã Christina Schwanitz com um lançamento de 20,37m, ela que em 2013 tinha ficado na segunda posição. A desilusão ficou a cargo de Lijao Gong (bronze em Londres 2012), da China, que sem ter a concorrência da todo-poderosa Valerie Adams – neozelandesa de 30 anos que recupera de cirurgias ao ombro e cotovelo, dominadora de todos os Mundiais e Jogos Olímpicos desde 2006 – não conseguiu dar o título ao país anfitrião, ficando-se pela prata com 20,30m. O bronze foi para americana Michelle Carter com 19,76m.
Nos 10000m houve espetáculo, mas sobretudo na última volta. Os quenianos partiram o pelotão aos 6500 metros, seguindo com eles o britânico Mo Farah e o americano Galen Rupp. Tal como previsto o campeão mundial Mo Farah protegeu-se até à volta final e aí arrancou com clareza para somar renovar o título mundial, fechando a distância em 27:01.13. Farah passa a deter em simultâneo os títulos de campeão mundial, europeu e olímpico nos 10000m!
Domingo o espetáculo segue no Eurosport 1 com duas sessões: a primeira de madrugada por volta da 1:00 e a segunda (que inclui as finais do martelo e do peso nos homens e muito aguardada final dos 100m) a partir das 11:00 da manhã.

Mo Farah

Image credit: Perform

Atletismo
Corra a Maratona de Nova Iorque com o Eurosport e reveja ainda o feito histórico de Kipchoge
30/10/2019 AT 16:02
Atletismo
29 atletas portugueses em prova nos Campeonatos da Europa Sub-20
15/07/2019 AT 15:19