Está aí o Giro d’Italia, a primeira Grande Volta do calendário mundial. Em 2018, a mítica competição cumpre a sua 101.ª edição e, pela primeira vez, a partida acontece fora do continente Europeu, em Israel, onde serão cumpridas três etapas. Itália volta a vestir-se de rosa numa prova que será uma homenagem a grandes lendas do ciclismo. A legião de fãs da modalidade vai desfrutar de muita emoção e de grande luta no pelotão ao longo de três semanas.
Depois das “Clássicas da Primavera”, o Eurosport – Casa do Ciclismo – emite o Giro, a primeira das “Três Grandes Voltas”, junto com o Tour de France e a Vuelta a España. São 3.546,2 km, separados por 21 etapas, e apenas três dias de descanso pelo meio. Este ano, a prova tem partida em Israel, onde se cumprem três etapas. A cidade santa de Jerusalém marca o arranque do Giro com um contrarrelógio individual. Seguem-se duas etapas em linha, ideais aos sprinters, entre Haifa e Tel Aviv e Be-er Shiva e Eilat.
Após um dia de viagem/descanso, o pelotão do Giro regressa à estrada onde faz os seus primeiros quilómetros em solo italiano, mais precisamente em Catania, na Ilha da Sicília, estando ainda prevista uma ascensão ao vulcão Etna.
Ciclismo
Camisolas arco-íris em jogo nos Campeonatos do Mundo de Ciclismo de Estrada
17/09/2021 AT 12:18
Ao longo da prova os ciclistas vão encontrar muita montanha, com destaque para oito chegadas em alto onde se incluem o Zoncolan, o Sestriere ou o Jafferau. Este ano, o “Cima Coppi”, o ponto mais alto da competição, é o Colle delle Finestre, a 2,178 m de altitude. Algo que acontece na 19.ª etapa. A tirada mais longa acontece a 15 de maio, e liga Penne a Gualdo Tadino numa extensão de 239 km. O Giro 2018 termina em Roma, onde os ciclistas terão de cumprir 10 voltas a um circuito que passa por algumas das zonas mais bonitas e históricas da “cidade eterna”.

2011 Giro Monte Zoncolan

Image credit: From Official Website

José Gonçalves (Katusha – Alpecin) é o único português no pelotão do Giro 2018.
A “Corsa Rosa”, ou “Corrida Rosa” como é também conhecido o Giro, começou em 1909 e tinha como objetivo aumentar as vendas do jornal desportivo La Gazzetta dello Sport. A “Maglia Rosa”, a camisola rosa atribuída ao líder da classificação geral, é uma homenagem ao jornal desportivo impresso em páginas dessa cor.
Os italianos Alfredo Binda e Fausto Coppi e o belga Eddy Merckx conquistaram o Giro cinco vezes cada, ao longo das suas carreiras, e são os ciclistas mais destacados na lista de vencedores. No ano passado, o triunfo coube ao holandês Tom Dumoulin (Sunweb) que protagonizou um contrarrelógio individual emocionante em Roma “roubando” a “maglia rosa” a Nairo Quintana na última etapa.
O Eurosport prepara-se para transmitir a primeira Grande Volta da temporada no que promete ser um ano espetacular de muito ciclismo. O canal – Casa do Ciclismo – garante mais de 2500 horas de cobertura, em direto, repartidas por mais de 200 dias de ação, de cerca de 110 eventos profissionais.
Em 2018, o Eurosport conta com uma programação de ciclismo, sem rival, onde se incluem as três Grandes Voltas, os cinco Monumentos, mais de 30 competições do Circuito Mundial e Campeonatos do Mundo da UCI.
Em vésperas do arranque da 101.ª edição do Giro d’Italia, o Eurosport espera bater os números recorde de 2017 no qual garantiu a competição de 15 dias mais vista de sempre. A 21.ª e última etapa do Giro 2017, na qual o holandês Tom Dumoulin anulou uma desvantagem de 53 segundos para o camisola rosa, o colombiano Nairo Quintana, sagrando-se campeão, atingiu um pico de audiência de 4.8 milhões de telespetadores. Foi a maior de sempre no Eurosport para uma etapa do Giro. Esta Grande Volta registou igualmente a maior media de audiência ao longo dos 24 dias e 21 etapas com 1.3 milhões de telespetadores a verem, em direto, todas as emoções de corrida.
Este ano o Eurosport dedica mais de seis horas diárias de cobertura de Giro, quatro das quais dedicadas ao direto da corrida. A ação da tirada é conta ainda com dois programas de apoio:
Giro Extra – emitido antes do direto no qual é feita a antevisão da etapa, revistos os melhores momentos da etapa anterior e comentados alguns dos aspetos essenciais que marcam a atualidade.
Giro Today – Novo programa de duas horas com os melhores momentos do dia emitido às 19:00.
A cobertura televisiva do Giro será complementada com uma grande oferta de conteúdos nas plataformas digitais do Eurosport com antevisões e perfis de etapas, clips com análise e comentários aos momentos marcantes da corrida, entrevistas, etc.
Para além da melhor cobertura, o Eurosport conta com os melhores comentadores e especialistas. Exemplo disso são os nomes de Alberto Contador e Juan Antonio Flecha (Espanha), Richard Virenque (França), Roberto Vacchi (Suécia) ou Sean Kelly (Irlanda).

Alberto Contador, en Eurosport

Image credit: Eurosport

Em Portugal a equipa de comentadores de ciclismo conta com Luís Piçarra, Paulo Martins e Olivier Bonamici.
A cobertura exclusiva do Giro d’Italia 2017 arranca a 4 de maio às 12:00 no Eurosport 1. Conta ainda com uma extensa cobertura digital em www.eurosport.com/cycling na Aplicação do Eurosport.
Ciclismo
Começa uma nova época do PGA Tour para seguir no Eurosport
15/09/2021 AT 17:13
Ciclismo
Volta ao Luxemburgo com João Almeida abre semana de muito ciclismo no Eurosport
14/09/2021 AT 11:04