O dia prometia ser de luta para o camisola rosa Alberto Contador já que o pelotão tinha pela frente uma tirada com uma contagem de montanha de primeira e de segunda categorias.
O primeiro a brilhar nos 186 quilómetros que ligaram Fiuggi a Campitello Matese foi o holandês Steven Kruijswijk (Team LottoNL-Jumbo) que andou escapado chegando a ter uma vantagem de quase 10 minutos para o grupo do líder Contador.
A ascensão final prometia ser dura. Foi também o momento em que começaram as movimentações e ataques. Um grupo de 11 homens acabou por apanhar Kruijswijk e lutaram bastante pela vitória mas também eles viram a sua vantagem ser pouco a pouco anulada.
Ciclismo
Muito mais ciclismo feminino em 2022 e a Volta a França para coroar a aposta Eurosport
15/10/2021 AT 17:04
Nos derradeiros quilómetros, Fabio Aru (Astana), a apenas 2 segundos de Alberto Contador na geral, decidiu atacar e tentar o triunfo mas o camisola rosa e Richie Porte (Sky) responderam.
Pouco depois, novo duelo a 4 quilómetros com Beñat Intxausti e Sebastien Reichenbach (IAM) mas o espanhol da Movistar acabou por ter mais pernas e cortou a meta em primeiro. Ficou 20 segundos à frente de Mikel Landa (Astana) e 31s do suíço Reichenbach. Fabio Aru e Richie Porte ficaram a 35s.
“Vim para o Giro para ganhar etapas e estar entre os favoritos, mas em La Spezia tive um dia muito mau por causa do calor, perdi 9 minutos, por isso mudei os meus planos. Hoje decidi colocar-me em vantagem para esta etapa de montanha e tudo correu bem, também tive um pouco de sorte, consegui a camisola da montanha e espero poder mantê-la até Milão”, disse Beñat Intxausti.
Alberto Contador teve um dia positivo. Aguentou as investidas dos seus rivais e ainda conseguiu uma bonificação de sprint intermédio, ampliando em dois segundos a vantagem na geral para Fabio Aru.

Alberto Contador (Tinkoff-Saxo) - Giro 2015

Image credit: AFP

Estava claro que o Aru ia tentar atacar e aqui não há outra alternativa. Todos nós, eu, o Aru e o Porte queremos ganhar o Giro e para isso é preciso atacar. O Aru tem uma equipa forte a apoiá-lo e eu lutei um pouco contra as dificuldades, porque venho de uma queda. Tive a sorte de ser capaz de responder e creio que estamos a dar um bom espectáculo a toda a gente”, afirmou o Alberto Contador.
Fabio Aru é o camisola branca símbolo de líder da juventude, mas fica agora a 4 segundos do ainda líder da classificação geral Alberto Contador. Richie Porte é terceiro a 22s.
Ciclismo
Grandes provas de ciclismo durante toda a semana
06/10/2021 AT 19:13
Ciclismo
Paris-Roubaix, o Inferno do Norte, está em dose dupla no fim de semana em direto no Eurosport
30/09/2021 AT 11:17