Rafal Majka foi o vencedor da 11ª etapa da Volta a França, a segunda tirada de montanha desta edição do Tour, entre Pau e Cauterers, na distância de 188 quilómetros.
O ciclista polaco da Tinkoff-Saxo integrou a fuga do dia a 82 quilómetros da meta, juntamente com outros seis homens, sendo eles Thomas Voeckler, Serge Pauwels, Steve Morabito, Arnaud Démare, Julien Simon e Emmanuel Buchmann. O grupo chegou a ter seis minutos de vantagem para o pelotão.
Daniel Martin, da Cannondale, junta-se à fuga, no Col D’Aspin, acabando por ser o primeiro a atingir os 1489 metros desta subida, em plenos Pirinéus.
Ciclismo
Semana de Ciclismo em dose dupla para seguir no Eurosport
YESTERDAY AT 14:45
A menos de 50 km para a meta, aproximava-se o ponto mais alto desta Volta a França, o Col du Tourmalet. A Astana de Vincenzo Nibali, campeão em título, impos um bom ritmo mas foi Rafal Majka quem melhor atacou para se colocar na frente.
Para trás ficou o grupo dos favoritos, entre eles o camisola amarela Chris Froome, Vincenzo Nibali, Alejandro Valverde e Nairo Quintana.
Majka, camisola de montanha na edição passada, isolou-se assim a partir do Tourmalet e manteve-se confortavelmente na frente para cortar a meta em primeiro. Ainda assim o polaco da Tinkoff Saxo diz que está no tour para ajudar o chefe de fila da equipa, Alberto Contador, e que o seu objectivo não é vestir a camisola às bolas de novo este ano.

Tour de France 2015, Chris Froome (Sky)

Image credit: AFP

"Tive de atacar no Tourmalet, de outra maneira não tinha vencido a etapa. Há muita gente a dizer-me que tenho de lutar pela camisola de montanha. Mas este ano não. Esse não é o meu objectivo. Vim aqui para ajudar o Alberto Contador a cem por cento com os meus companheiros de equipa. Porque isto é ciclismo, quando queremos tudo, nem sempre funciona”, confessou Majka no final da etapa.
Daniel Martin (Cannondale-Garmin) atacou nos quilómetros finais, mas o irlandês acabou por chegar a Cauterets a um minuto do vencedor, deixando na terceira posição, a 1 minuto e 32, o alemão Emanuel Buchmann, que compete pela primeira vez como profissional no Tour.
As favoritos cortaram a meta a mais de cinco minutos de Majka, um resultado que deixa tudo na mesma na classificação geral. Christopher Froome segue vestido de amarelo nesta volta a França, com quase 3 minutos de vantagem sobre Tejay Van Garderen, segundo classificado. Alberto Contador está a pouco mais de quatro minutos do líder, na sexta posição.
A Team Sky manteve-se forte nesta 11ª etapa. Um dia depois de Chris Froome ter conseguido um importante triunfo na primeira etapa de montanha, a equipa britânica voltou a apresentar uma frente unida, com Froome a ser escoltado por Geraint Thomas e Richie Porte ao longo dos 188 km nos Pirinéus.
Classificação geral após a 11ª etapa
1. Chris Froome, GB (Sky), 41:03.31 horas.
2. Tejay Van Garderen, EUA (BMC), a 02.52 minutos.
3. Nairo Quintana, Col (Movistar), a 03.09.
4. Alejandro Valverde, Esp (Movistar), a 03.59.
5. Geraint Thomas, GB (Sky), a 04.03.
6. Alberto Contador, Esp (Tinkoff-Saxo), a 04.04
7. Tony Gallopin, Fra (Lotto Soudal), a 04.33.
8. Robert Gesink, Hol (Lotto NL-Jumbo), a 04.35.
9. Warren Barguil, Fra (Giant-Alpecin), a 06.44.
10. Bauke Mollema, Hol (Trek), 07.05.
11. Vincenzo Nibali, Ita (Astana), a 07.47.
(...)
19. Joaquim Rodriguez, Esp (Katusha), a 20.42.
25. Jean-Christophe Péraud, Fra (AG2R), a 25.41.
35. Thibaut Pinot, Fra (FDJ), a 34.41.
69. Tiago Machado, POR (Katusha), a 58.54.
76. Nelson Oliveira, POR (Lampre-Merida), a 01:02.29 horas.
159. José Mendes, POR (Bora-Argon 18), a 01:35.44.
Ciclismo
Camisolas arco-íris em jogo nos Campeonatos do Mundo de Ciclismo de Estrada
17/09/2021 AT 12:18
Ciclismo
Começa uma nova época do PGA Tour para seguir no Eurosport
15/09/2021 AT 17:13