O italiano da BMC integrou a fuga do dia constituída ao km 54 em conjunto com outros quatro ciclistas: José Joaquin Rojas (Movistar), Carlos Quintero (Colombia), Salvatore Puccio (Team Sky) e Mikael Cherel (Ag2r). O quinteto teve carta branca por parte do pelotão e à passagem pela primeira contagem do dia, uma subida de terceira categoria, já levava 8 minutos de vantagem.
A Astana, do camisola vermelha Fabio Aru, começou a impor ritmo a já na fase final da tirada de 215km a preparar o terreno para que o italiano pudesse ganhar tempo à concorrência. O endurecimento da corrida fez como que o pelotão se fraccionasse em dois grupos sendo que Nairo Quintana (Movistar), Joaquim Rodriguez (Katusha) e numa primeira fase Tom Dumoulin (Giant-Alpecin), conseguiram resistir à investida da equipa casaque.
A subida final foi feita em condições metereologicas muito difíceis de frio e nevoeiro, e lá na frente os fugitivos lançaram, à vez, sucessivos ataques mas foi de Marchi quem teve mais pernas , acabando por cortar a linha de meta isolado.
Ciclismo
Camisolas arco-íris em jogo nos Campeonatos do Mundo de Ciclismo de Estrada
17/09/2021 AT 12:18
“É uma Vuelta muito bonita para nós, apesar de termos tido algum azar. Em primeiro lugar a queda do Tejay (Van Garderen). Não estávamos à espera disso mas estamos a dar o nosso melhor para conseguir a melhor Vuelta possível.”, disse Di Marchi
Foi a segunda vitória da carreira de Alessandro de Marchi na Vuelta, ele que já tinha conquistado uma etapa no ano passado, e o segundo triunfo da BMC nesta edição depois da vitória no contrarrelógio por equipas inaugural.
Salvatore Puccio (Team Sky) e José Joaquín Rojas (Movistar) fizeram segundo e terceiro lugares respectivamente.
Fabio Aru chegou 3 minutos e 39 segundos depois do vencedor e mantém-se firme na liderança da geral

Fabio Aru, en La Vuelta 2015

Image credit: EFE

Entre os candidatos à geral, Fabio Aru atacou e ganhou tempo à concorrência, excepção feita para Nairo Quintana, para quem cedeu sete segundos e “Purito” Rodríguez que lhe conseguiu roubar um segundo sobre a linha da meta. Ainda assim Fabio Aru conserva a camisola vermelha com 26 segundos de vantagem para Rodriguez que segue na segunda posição.
Nairo Quintana foi outro dos vencedores do dia. Um dia depois de ter equacionado abandonar a Vuelta o Colombiano da Movistar renasceu e não só aguentou os ataques de Fabio Aru como ganhou tempo ao italiano. É agora nono à geral e recoloca-se na luta pelo pódio final da Vuelta.

André Cardoso (Cannondale Garmin) foi o primeiro português a concluir a etapa, a pouco mais de cinco minutos de De Marchi, e continua a ser o melhor ciclista luso em prova, mantendo o 18.ª posto que ocupava à partida para a tirada.
Classificação Geral:
1. Fabio Aru (ITA ) Astana 57h20'10''
2. Joaquim Rodriguez (ESP) Katusha + 26"
3. Tom Dumoulin (NED ) Giant Alpecin + 49"
4 Esteban Chaves (COL) Orica Greenedge +1'29''
5 Rafal Majka (POL) Tinkoff - Saxo +1'33'
6 Mikel Nieve (ESP) Sky +2'10''
7 Alejandro Valverde (ESP) Movistar +2'11''
8 Daniel Moreno (ESP) Katusha +2'13''
9 Nairo Quintana COL) Movistar +3'00''
10 Romain Sicard FRA) Europcar +3'39''
Ciclismo
Começa uma nova época do PGA Tour para seguir no Eurosport
15/09/2021 AT 17:13
Ciclismo
Volta ao Luxemburgo com João Almeida abre semana de muito ciclismo no Eurosport
14/09/2021 AT 11:04