Tom Dumoulin (Giant Alpecin) confirmou o favoritismo e venceu, com autoridade, a etapa 17 da Vuelta, um contrarrelógio individual de 38.7 km em Burgos, e ao mesmo tempo destronou Joaquim Rodriguez (Katusha) da liderança da geral.
Sem surpresas o holandês da Giant Alpecin fez jus às suas características de especialista de crono e estabeleceu o tempo mais rápido do dia 46.01 minutos 46 minutos, batendo o segundo melhor registo, pertencente ao polaco Maciej Bodnar (Tinkoff Saxo) por mais de um minuto.
"Tinha bastante confiança. O percurso assentava-me muito bem mas conseguir vencer com um minuto de vantagem sobre o segundo é fantástico. Estava à espera de vencer a etapa e conseguir a camisola vermelha. Mas é fantástico que as coisas tenham corrido tão bem. Tenho apenas três segundos de vantagem sobre o Aru, por isso estou um pouco preocupado mas hoje vou limitar-me a celebrar com a equipa e depois é que vou olhar para os outros dias”, disse Dumoulim
Ciclismo
Camisolas arco-íris em jogo nos Campeonatos do Mundo de Ciclismo de Estrada
17/09/2021 AT 12:18

Tom Dumoulin lors de la 17e étape du Tour d'Espagne 2015

Image credit: AFP

Joaquim “Purito” Rodriguez foi o último a ir para a estrada mas gastou mais 3:06 minutos que Dumoulin e foi destronado pelo holandês da liderança da geral.
O espanhol da Katusha ocupa agora o terceiro posto da geral a 1:15 de Tom Dumoulin e trocou a camisola vermelha pela verde dos pontos.
O dia foi muito positivo no que toca à participação portuguesa com três ciclistas lusos a ficarem no top 20 da etapa. Nelson Oliveira, campeão nacional de crono, fez o oitavo melhor registo a 1:38 do vencedor. A prestação do ciclista da Lampre-Merida foi no entanto condicionada por três incidentes que lhe terão custado tempo, nomeadamente a entrada de um carro não pertencente à organização no percurso do crono:
“Fui forçado a travar devido a um carro que estava a circular na última descida. Foi uma falha da organização e uma situação infeliz pois tive de reduzir a velocidade de 60km/h para aproximadamente 30 Km/h e isso fez com que perdesse algum tempo. Mais tarde houve duas motos da policia que me fecharam a trajectória e mais uma vez tive de meter a mão ao travão.”, disse Nelson Oliveira com algum desalento.
Apesar das contrariedades o ciclista português conseguiu fechar no top 10, o seu principal objetivo para este contrarrelógio.
“Tinha algumas expectativas em relação a este crono mas nesta fase o cansaço acumulado já é significativo e demorei a encontrar o meu ritmo, principalmente no segundo troço do percurso, entre o quilómetro 15 e o 30, onde se fez sentir bastante vento e coincidiu com um troço de maior dureza”, adiantou o ciclista de Anadia.
José Gonçalves (Caja Rural) foi 18º a 2.41 minutos e subiu um posto para 36º da geral. Quanto a Tiago Machado (Katusha) fez o mesmo tempo que Gonçalves e terminou na 19ª posição. nota ainda para Ricardo Vilela (Caja Rural) que fez 83º a 5.13 minutos.
André Cardoso (Cannondale Garmin) defendeu o seu 17.º posto da geral pese encontra tenha feito um crono modesto, terminando quase sete minutos depois de Dumoulin.

Nelson Oliveira

Image credit: Eurosport

Nas contas da geral destaque para Fábio Aru (Astana) que fez o 10º melhor registo do dia o que lhe permitiu ficar na segunda posição da geral, a escassos três segundos de Dumoulin.
Classificação Etapa:
1 Tom Dumoulin NED Giant-Alpecin 46'01
2 Maciej Bodnar (Pol) Tinkoff-Saxo 1'04"
3Alejandro Valverde (Spa) Movistar 1'08"
4 Vasil Kiryienka (Blr) Sky 1'31"
5Jerome Coppel (Fra) IAM Cycling 1'32"
6 Nairo Quintana (Col) Movistar 1'33"
7 Romain Sicard (Fra) Europcar 1'36"
8 Nelson Oliveira (Por) Lampre 1'38"
9 Stephen Cummings (GBr) MTN-Qhubeka 1'40"
10 Fabio Aru ITA Astana +1'53''
Ciclismo
Começa uma nova época do PGA Tour para seguir no Eurosport
15/09/2021 AT 17:13
Ciclismo
Volta ao Luxemburgo com João Almeida abre semana de muito ciclismo no Eurosport
14/09/2021 AT 11:04