A tirada de 185.8km com partida em Medina del Campo e chegada a Àvila ficou marcada por uma queda colectiva que vitimou vários ciclistas, entre eles o camisola vermelha Tom Dumoulin e John Degenkolb, ambos da Giant Alpecin e o vice-líder da geral Fábio Aru. O italiano da Astana precisou de receber assistência médica mas completou a etapa integrado no pelotão, apesar de ter cedido três segundos para Dumoulin.
O dia era promissor para uma fuga vingar e foi isso mesmo que sucedeu. 24 ciclistas andaram escapados quase toda a etapa, entre eles três portugueses: Tiago Machado, Nelson Oliveira e Ricardo Vilela. O português da Katusha tentou surpreender com um ataque a solo a cerca de 40km da meta mas foi alcançado por Alexis Gougeard e Leonardo Duque na frente da corrida. O trio abriu uma vantagem de quase um minuto para os perseguidores e foi Gougeard o primeiro a passar no Alto La Panaceia, a ultima contagem do dia. O ciclista francês, de apenas 22 anos, decidiu tentar a sua sorte pouco depois e foi, sozinho, à procura da sua maior vitória da carreira.

Nelson Oliveira feiert bei der Vuelta seinen größten Karriereerfolg

Image credit: Imago

Ciclismo
Muito mais ciclismo feminino em 2022 e a Volta a França para coroar a aposta Eurosport
15/10/2021 AT 17:04
Nelson Oliveira (foto à esquerda) tentou por duas vezes sair do grupo perseguidor mas o campeão nacional de crono era um homem marcado: “Várias equipas tinham dois ou três elementos na fuga o que tornou a minha missão mais difícil. Na subida tentei surpreender mas nessa altura já seguia outro grupo na frente e só os alcancei já no último quilómetro. Sabem que estou em boa forma e era um homem a abater. Fiz segundo. Gostava de ter vencido mas fica para a próxima”, disse Oliveira
Na chegada a Ávila, quando entrou no paralelo na subida para a zona histórica, o português da Lampre-Merida fez uma recuperação notável mas a vantagem de Gougeard era demasiado grande. 40 segundos foi a margem do francês para Nelson Oliveira que cortou a meta em segundo e trepou oito lugares na geral, passando a ocupar o 24º posto.
Para Gougeard foi a maior vitória da carreira e a quinta a nível do Word Tour: Fiz muitos ataques no inicio da corrida pois sabia que ia tirar dividendos disso hoje. Na fuga éramos um grupo grande de 24 ciclistas e preocupei-me em gerir o esforço pois não estava muito bem no inicio. Quando o Tiago Machado atacou sozinho não entrei em pânico. Esperei até os outros fazerem a perseguição e só depois é que me decidi a ir à procura do Tiago. Depois disso consegui manter a minha vantagem até ao fim”, explicouGougeard que ofereceu o primeiro triunfo à AG2R nesta edição da Vuelta".
Tiago Machado concluiu a etapa na quinta posição, e subiu cinco lugares na geral passando a ocupar o 33º posto, já Ricardo Vilela (Caja Rural) foi 24º.
O pelotão chegou mais de 16 minutos mais tarde, liderado por Tom Dumoulin, que, num ataque a dois quilómetros da meta, conseguiu ganhar três segundos ao italiano Fabio Aru. O líder da Astana mantém o segundo posto da geral mas agora a seis segundos do camisola vermelha Tom Dumoulin.
Ciclismo
Grandes provas de ciclismo durante toda a semana
06/10/2021 AT 19:13
Ciclismo
Paris-Roubaix, o Inferno do Norte, está em dose dupla no fim de semana em direto no Eurosport
30/09/2021 AT 11:17