O Eurosport 1 e o Eurosport 2 emitem de 17 a 25 de novembro os Campeonatos da Europa de Curling, modalidade também conhecida como “xadrez sobre o gelo”. Um jogo de precisão que entre o material necessário para a sua prática inclui vassouras e umas pesadas pedras de granito.
A cidade helvética de St. Gallen acolhe mais uma edição dos Campeonatos da Europa de Curling. As dez melhores seleções masculinas e femininas lutam pelo título do “Velho Continente”. A competição representa o derradeiro teste antes dos Jogos Olímpicos de Inverno PyeongChang, em fevereiro de 2018.
A fase de “Round-robin” (na qual todas as seleções jogam umas contra as outras) arranca a 18 de novembro e termina a 23 do mesmo mês. As meias-finais jogam-se- nessa mesma quinta-feira. Os embates pelas medalhas de ouro quem marcam o último dia de competição, realizam-se a 25 de novembro.
Curling
Limpinho, limpinho! O gelo está perfeito para receber mais uma edição dos Europeus de Curling
12/11/2019 AT 14:31
Seleções femininas: República Checa, Dinamarca, Alemanha, Hungria, Itália, Rússia (Campeã de 2016), Escócia, Suécia, Suíça (Anfitriã), e Turquia.

Curling, generic (Reuters)

Image credit: Reuters

A Rússia conquistou o título Europeu feminino nos dois últimos anos, com duas equipas distintas. Para estes campeonatos apresenta-se com a “Skip” Anna Siderova, campeã da Europa em 2015 e medalha de prata nos Mundiais de 2016, para liderar a equipa. Anna Hasselborg, medalha de prata nos Europeus do ano passado, regressa à equipa da Suécia, tal como Eve Muirhead, que lidera a Escócia nestes que serão os seus décimos Campeonatos da Europa da carreira.
Anna Kubeskpva (República Checa), Madeleine Dupont (Dinamarca), Daniela Jentsch (Alemanha), Dorotttya Palancsa (Hungria) e Diana Gaspari (Itália) são outras das capitãs famosas que competem neste torneio. A Turquia será capitaneada por Dilsat Yildiz enquanto Silvana Tirinzoni será responsável pela seleção da casa.
Seleções masculinas: Áustria, Alemanha, Itália, Holanda, Noruega, Rússia, Escócia, Eslováquia, Suécia (campeã em título) e Suíça (anfitriã).
A seleção sueca, liderada por Niklas Edin, apresenta-se como a principal candidata ao título. O capitão da equipa escandinava procura o seu quarto título europeu consecutivo e sexto da carreira. Terá forte concorrência da Noruega de Thomas Ulsrud, medalha de prata na edição do Europeu do ano passado. Já a anfitriã Suíça será comandada por Peter da Cruz, bronze no Euro2016 em Braehead, Escócia.
Jaap Van Dorp (Holanda), Sebastian Wunderer (Áustria), Alexander Baumann (Alemanha), Joel Retornaz (Itália), Aleksey Timofeev (Rússia), Juraj Gallo (Eslovaquia) e Kyle Smith (Escócia) são os capitães das restantes equipas.
Regras do Curling
O curling é jogado sobre o gelo, com pedras de granito que pesam aproximadamente 19 kg. O tamanho da superfície de jogo é de cerca de 42 m de comprimento por 4,25 m de largura. No final da pista existe uma “casa de marcação” (vários anéis concêntricos) onde deverão ser colocadas as pedras lançadas.
O jogo divide-se em 10 “ends”, sendo que um “end” é algo equivalente a um “set” no ténis. Em cada “end”, os quatro elementos de cada equipa lançam duas pedras cada.
O objetivo é, após jogar todas as pedras em cada “end”, colocar uma pedra da nossa equipa, o mais próximo possível do centro da casa, também chamado “button”. Após o lançamento de todas as pedras, a equipa com a pedra mais próxima do “button”, dentro da “casa de marcação”, ganha o “end”. Marca um ponto... ou mais. Caso também tenha a segunda pedra mais próxima do centro, marca dois, e assim por diante, três pontos se tiver as três pedras mais próximas, quatro se tiver as quatro mais próximas do centro, etc.

Die Deutschen Curling-Männer sind wieder in der Spur

Image credit: SID

Após cada “end” somam-se os pontos obtidos. No final do 10.º “end” ganha a equipa com maior número de pontos.
O jogo é altamente tático e, algumas vezes, chega-se ao 10.º “end” com um empate. Quando assim é, recorre-se a um “end” extra para desempatar. Por outro lado, quando a diferença no marcador é muito grande após o 6º “end”, os jogadores da equipa que está a perder, podem aceitar a derrota, sem que haja necessidade de continuar o jogo.
Lançamentos
Existem três tipos básicos de lançamento: “Draw”, “Takeout” e “Guard”. O termo “draw” aplica-se ao lançamento simples de uma pedra para dentro da “casa de marcação”. Temos também o “takeout” que resulta de um lançamento para retirar uma pedra adversária de dentro da “casa de marcação” e, finalmente, o “guard”, uma pedra que se lança de modo a proteger outra, fazendo barreira.
Para além destes lançamentos principais, existem outros tipos de lançamento como o “raise”, que visa acertar numa pedra da nossa equipa de modo a que esta fique mais bem posicionada, ou o “hit and roll” que consiste em acertar numa pedra adversária, projetando-a para fora da casa e fazendo com que a nossa role para o interior da casa, ficando protegida por outras pedras.
Existe ainda a fundamental ação de escovagem. Quando uma pedra é lançada, alguns elementos da equipa podem escovar o solo à frente da pedra. Com este movimento a pedra pode percorrer uma maior trajetória ou até variar a sua direção. Dependendo do tipo de gelo, estima-se que uma pedra possa chegar a percorrer mais 3 metros que o inicialmente previsto graças à escovagem, podendo também a sua direção ser alterada até cerca de 50 cms.
História
Acredita-se que o curling tenha surgido algures na Flandres durante a Idade Média. Certo é que existem registos de jogos no início do século XVI, graças a alguns quadros e também a uma pedra que tem inscrita uma data dos primeiros anos do século XVI. Jogava-se nas festas populares, no Inverno, nos canais gelados com seixos dos rios e vassouras feitas com gravetos ou palha. Também há registo de jogos, mais ou menos na mesma altura, no outro lado do canal da mancha, mais concretamente na Escócia. É, aliás, exatamente na Escócia que surgem as primeiras regras “no papel”. O The Royal Caledonian Curling Club é considerado o clube-mãe do curling.

Pedra de Curling

Image credit: Eurosport

Posteriormente, o desporto “emigrou” na mala dos que deixaram a Europa rumo ao novo mundo onde se desenvolveu muito. Hoje em dia, o Canadá é a maior das pátrias do curling, com mais de 1 milhão de praticantes federados.
Não perca os Campeonatos da Europa de Curling nos canais Eurosport e no Eurosport Player. Os comentários ficam a cargo de António Lopes. Consulte a programação semanal do canal em www.eurosport.pt.
Curling
Que rolem as pedras! Em novembro veja no Eurosport mais uma edição do Europeus de Curling
14/11/2018 AT 11:28
Curling
Tempo de Rock ‘n’ Roll! Campeonatos do Mundo de Curling feminino para ver no Eurosport
15/03/2018 AT 15:35