MLS 2016: Figuras e favoritos
Não temos que esperar mais, a MLS 2016 começa já este domingo e na Eurosport estamos preparados para a emoção que se estenderá até dezembro próximo, mês em que encontraremos um novo campeão. A poucos dias do início da competição, procuramos quem são as figuras e os favoritos em cada conferência.
Em 2015, os Portland Timbers conquistaram a MLS Cup, os New York Red Bulls a Supporters’ Shield, Sebastian Giovinco ficou na frente da lista dos melhores marcadores e dos jogadores com mais assistências, acompanhado por Kai Kamara nos golos e seguido por Benny Feilhaber e Ethan Finley nos passes decisivos. Como será em 2016?
Futebol
"Amando a Maradona"
18/12/2020 AT 14:01
Conferência Este
Segundo ano: é um dos grandes temas das nova temporada da MLS, tentar perceber como será o segundo ano dos projetos do New York City e do Orlando City. A equipa de New York terá a oportunidade de ter Pirlo, Lampard e Villa a tempo inteiro, contando ainda com um novo treinador, Patrick Vieira, que faz a sua estreia na Liga. Já para o conjunto de Orlando, a aposta passa por ter mantido grande parte do seu plantel, com Kaká a ganhar a companhia de Nocerino para tentar entrar no playoff. Aliás, o playoff parece ser questão obrigatória para estas duas equipas.
As asas dos Red Bulls: Depois de terem sido a melhor equipa da temporada regular em 2015, a equipa de Jesse Marsch escorregou no playoff e acabou por nem chegar à final. Este ano, a equipa perdeu Matt Miazga, mas mantém as suas principais armas ofensivas, tal como a fortaleza do seu meio-campo. Serão, para começar, um dos alvos a abater, mas contem com os Red Bulls por estes terem aprendido o que fazer (e o que não fazer!) para alcançar o título na MLS.
Canadá: Se o Montreal Impact foram um dos grandes vencedores das decisões sobre plantéis nesta pré-temporada, mantendo Didier Drogba e pescando Harry Shipp, o Toronto FC mantém Sebastian Giovinco, esperando que o italiano esteja perto do nível que demonstrou o ano passado. Em Toronto, porém, a preocupação passou reforçar a sua defesa, onde esteve muito frágil em 2015. As duas equipas canadianas prometem voltar a estar nos momentos da decisão este ano.
E agora, Columbus?: Depois de ter perdido a final de 2015 em casa, os Crew mantiveram as principais figuras do seu plantel. Não se espera uma grande diferença em termos de qualidade ou rendimento - Greg Berhalter tende a ser um técnico conservador -, mas é num ambiente avesso a surpresas que os Crew pretenderão, uma vez mais, chegar longe. Contem, de novo, com um osso duro de roer no Ohio.
Conferência Oeste
Galáxia de Milionários: A equipa de Los Angeles já tinha três jogadores de perfil mundial - Gerrard, Giovani dos Santos, Robbie Keane - e conseguiu juntar-lhes Ashley Cole, Jelle Van Damme e Niguel de Jong. Pelo meio, chegou ainda Emmanuel Boateng, que tem sido uma das figuras da pré-temporada, mantendo Zardes, Rogers e Lletget. Qualquer coisa que não seja o título será uma profunda desilusão para Bruce Arena.
O ano seguinte do campeão: Em Portland reside uma equipa que subiu de nível ao conquistar o campeonato. Já era um dos estádios mais difíceis de visitar e assim se deverá manter. Mas o desafio passará por entender o que poderá fazer Caleb Porter para melhorar uma equipa que vê algumas peças envelhecer - Borchers, Ridgwell, Valeri -, esperando que outras tomem o comando da equipa - Powell, Nagbe, Melano. Será que o consegue mantendo-se competitivo?
Experiência acumulada: Em Dallas estava uma das melhores equipas de 2015 e espera-se que a experiência conquistada pelo conjunto de Óscar Pareja a possa lançar para outros voos. A equipa continua a reforçar-se na América do Sul e conseguiu manter, para já, Fabian Castillo, que é um dos fortes candidatos a jogar do ano. Já em Vancouver, a história escreve-se com os mesmos princípios. Mais opções para o banco e a forte crença de que, na Cascadia, poderá haver um outro emblema com espírito de campeão.
Colorado a subir?: Pablo Mastroeni não tem um grande currículo enquanto treinador, depois de duas épocas à frente dos Rapids. Mas se a lógica do clube sempre foi a da reconstrução, acreditando piamente nas capacidades de um homem da casa, 2016 será o ano de começar a colher frutos. A equipa reforçou-se no meio-campo ofensivo e no ataque, falando-se da hipotética chegada de Tim Howard no próximo verão. Os Rapids querem ser notícia esta época e poderão sê-lo se, de facto, começarem a ganhar. No papel, os sinais são mais que positivos.
Toda a experiência MLS com a Eurosport
A partir do próximo domingo, dia 6 de março, poderá acompanhar a temporada da MLS nos diferentes canais da Eurosport, no Eurosport Player e com informação relevante no site. Também as nossas contas de Twitter e Facebook estarão abertas aos comentários e sugestões sobre uma liga que conquista cada vez mais seguidores.
Para este fim-de-semana, os diretos são:
New York Red Bulls - Toronto FC (Domingo, 18h30, Eurosport 1)
Chicago Fire - New York City (Domingo, 18h45, Eurosport 2)
Portland Timbers - Columbus Crew (Domingo, 21h45).
Futebol
Eurosport estreia prémio futebolista "Star of the Year"
11/12/2020 AT 12:37
Futebol
24 Horas de Le Mans virtuais para ver no Eurosport numa semana com muito desporto motorizado
05/06/2020 AT 10:33