O campeão em título é a formação dos Seattle Sounders FC, enuqanto os FC Dallas conquistaram o Supporters Shield, título atribuído à equipa com o melhor registo durante a época regular das duas conferências.
Este ano, a liga cresceu com a inclusão de mais duas equipas: os Atlanta United FC e os Minnesota United. A que causa maior curiosidade é a de Atlanta, que partilha dono e partilhará estádio com os Atlanta Falcons, da NFL. Esta equipa foi criada de base para jogar na MLS e tem feito uma aposta forte nas contratações sonantes, com Gerardo “Tata” Martino a ser o técnico escolhido.
Os Minnesota United são um projeto criado em 2010, sob a denominação NSC Minnesota, que depois mudou o nome para Minnesota Stars, tendo sido adquiridos em 2012 pelo atual dono, que foi adaptando as estruturas para passar da NASL para a MLS. Para técnico, o nome escolhido foi Adrian Heath, técnico que já viveu o mesmo processo com os Orlando City.
Futebol
"Amando a Maradona"
18/12/2020 AT 14:01
Novas caras para seguir

Miguel Almiron

Image credit: LaPresse

O mercado trouxe um conjunto de novidades que vão, com certeza, animar as noites dos adeptos da MLS em Portugal. O grande nome a chegar à competição é o internacional paraguaio Miguel Almirón, depois deste brilhar no Campeonato Argentino ao serviço do Lanús. Com 23 anos, Almirón será um dos líderes ofensivos da equipa de Atlanta, com a companhia de um trio de jovens argentino (Leandro González, Yamil Asad e Héctor Villalba), para além do veterano Kenwyne Jones, ponta-de-lança tobaguenho.
O contingente argentino também aumenta nos Portland Timbers, para onde chega Sebastián Blanco, médio-ofensivo que já passou pelo Metalist da Ucrânia e WBA, da Inglaterra. Os FC Dallas promoveram o regresso à MLS de Hector Grana, tendo no belga Roland Lamah uma das grandes apostas para o ataque.
Os LA Galaxy também apostam forte com a contratação do francês Roman Alessandrini, que alimenta a ideia de conseguir tornar-se uma referência na Liga, tendo também visto chegar o português João Pedro, vindo do Vitória de Guimarães. Os Chicago Fire fizeram regressar aos Estados Unidos o brasileiro Juninho, apostando no ataque com o húngaro Nemanja Nikolic.
Os New York City apostaram no mercado latino, com o central peruano Alexander Callens e o médio panamiano Miguel Camargo a dividirem atenções com o finlandês Alexander Ring. Os Minnesota recuperaram o internacional norte-americano Miguel Ibarra, os Seattle Sounders garantiram o sueco Gustav Svensson e os Houston Dynamo reforçaram o ataque com o ponta-de-lança hondurenho Romell Quioto. Nomes para ter em conta a partir do início de março.
Os favoritos
A temporada 2017 não será diferente dos últimos anos, em que os favoritos foram caindo ao longo da época e novas equipas acabaram a demonstrar capacidades que não seriam perceptíveis no início da mesma. Perante isto, dever-se-á ter em conta a continuação dos Seattle Sounders entre os favoritos, com os LA Galaxy a apresentarem um plantel muito sólido, ambos a oeste. Já a este, os Toronto FC mantêm as suas principais armas, enquanto New York City e New York Red Bulls poderão estar à altura das exigências. Os Atlanta United têm um plantel muito forte, mas em ano de estreia, as dificuldades costumam ser mais difíceis de superar.
Os portugueses
João Pedro já foi referido, mas não é o único português a chegar à MLS esta temporada. Gerso Fernandes, luso-guineense, saiu do Belenenses para assinar pelo Sporting Kansas City, onde poderá ser um dos jogadores em maior destaque. Às duas novidades, junta-se a continuação de Rafael Ramos, nos Orlando City, e João Meira, nos Chicago Fire.
Entre os jogadores que já passaram por equipas portuguesas, Arturo Alvarez e Luis Solignac (Chicago Fire), Aurélien Collin (NY Red Bulls), Diego Rubio (Sporting KC), Diego Valeri (Portland Timbers) e Jordan Hamilton (Toronto FC) são já nomes conhecidos. A eles juntam-se, esta temporada, dois jogadores que representaram o Sporting Clube de Portugal. O defesa-central Oguchi Onewu vestirá a camisola dos Philadelphia Union, enquanto Greg Garza será o lateral-esquerdo dos Atlanta United.
Um campeonato em expansão
Nos últimos anos, a MLS tem conquistado cada vez mais adeptos, tanto dentro como fora de portas, graças à chegada de estrelas de fama mundial como Kaká, David Villa, Frank Lampard, Steven Gerard, Robbie Keane ou Andrea Pirlo. É igualmente um campeonato que recebe cada vez mais portugueses.
A MLS é o sexto campeonato mais visto do mundo, atingindo um recorde de 7,4 milhões de espetadores durante a temporada regular, em 2016. Registou-se ainda um recorde de assistências nos estádios norte-americanos, com uma média de 21.692 espetadores por jogo. A nível internacional, a MLS é o sexto campeonato de futebol com mais assistência nos estádios, atrás de Alemanha, Inglaterra, Espanha, México e China.
A equipa de comentadores da MLS é composta por Nuno Santos, Olivier Bonamici, Rodrigo Albergaria e Luís Cristóvão.
Futebol
Eurosport estreia prémio futebolista "Star of the Year"
11/12/2020 AT 12:37
Futebol
24 Horas de Le Mans virtuais para ver no Eurosport numa semana com muito desporto motorizado
05/06/2020 AT 10:33