Se há jogador português na MLS a quem todos reconhecem qualidade e experiência é José Gonçalves. Aos 30 anos, o defesa nascido em Lisboa apresta-se para iniciar a sua quarta temporada na competição. A sua melhor época foi a de estreia, em 2013, onde jogou todos os minutos da temporada com a camisola dos New England Revolution, somando ao título de Melhor Defesa do Campeonato, a entrada no Melhor Onze da Temporada. Mantendo a sua titularidade intacta na equipa da Conferência Este, Gonçalves é o inquestionável líder da linha defensiva dos Revs, onde este ano terá a companhia de um outro português.

Sambinha NR MLS

Image credit: Other Agency

Mamadu Candé é mais conhecido como Sambinha, no mundo do futebol, e será o primeiro jogador a beneficiar do protocolo de cooperação entre os New England Revolution e o Sporting Clube de Portugal. Aos 23 anos, este internacional da Guiné-Bissau terá a sua primeira oportunidade de jogar ao mais alto nível, depois de ter passado duas temporadas e meia na equipa B dos Leões. Antes disso, a sua carreira foi construída a pulso, na formação do Lourel e no 1º de Dezembro, equipa ao serviço do qual se evidenciou nos escalões secundários. Com vida difícil perante a competitividade do plantel, Sambinha espera aproveitar a oportunidade para deixar marca.
Futebol
"Amando a Maradona"
18/12/2020 AT 14:01

Rafael Ramos MLS and POR commentators

Image credit: Eurosport

Rafael Ramos bem pode gabar-se de ter aproveitado, e bem, a sua chegada aos Estados Unidos. Depois de ter passado a maior parte da sua formação no Sporting e de ter brilhado na UEFA Youth League com a camisola do Benfica, a proposta para viajar para o continente americano e jogar nos Orlando City da USL foi recebida com alguma desconfiança. Não imaginava este raçudo lateral-direito que, uns meses depois, iria estar a jogar perante molduras de 30000 pessoas na mesma equipa de Kaká. Rafael Ramos esteve entre as surpresas da temporada 2015, pela sua regularidade e personalidade no corredor direito dos Orlando City e é forte aposta para esta nova temporada, onde com mais experiência e maturidade, pode entrar para o lote dos melhores laterais da competição.
É em Orlando que estará, também, o treinador de guarda-redes Paulo Grilo. O português de 46 anos chegou à MLS em 2014, sugerido pelo internacional argelino Rais M’Bolhi, contratação dos Philadelphia Union. Ao contrário de M’Bolhi, que teve uma passagem efémera e problemática na Liga, Paulo Grilo confirmou os seus créditos ao serviço dos Union e viu-os reconhecidos pelos Orlando City, que o contratou neste mercado. Depois de uma longa carreira como guarda-redes nas divisões secundárias nacionais e de ter passado por países do Médio Oriente e pela Bulgária, Paulo Grilo parece estar na MLS para ficar.
Uma aposta na defesa
Talvez influenciados pelo sucesso de José Gonçalves nos Revolution, outras duas equipas da MLS procuraram em Portugal soluções para as suas linhas defensivas. Nuno André Coelho é o nome mais sonante dos lusitanos que chegam à MLS em 2016, depois de ter atuado no FC Porto, no Sporting e no SC Braga. Na temporada passada, ao serviço dos turcos do Balikesirspor, Nuno André teve uma temporada apagada, chegando a Kansas City com a missão de oferecer mais experiência aos centrais do Sporting local. Mesmo com a forte concorrência que irá encontrar, é bem provável que o português comece a temporada a titular.
João Meira ambicionava há algum tempo ter uma experiência fora do nosso país. Tendo sido uma das figuras do Belenenses nas últimas três temporadas, o defesa-central viaja para os Estados Unidos onde é uma das apostas do renovado Chicago Fire. Veljko Paunovic, o novo técnico, está a operar uma autêntica revolução no plantel, com Meira a encontrar um terreno propício para, também ele, se assumir como titular na equipa de Chicago. Juntando esta dupla a Sambinha, são três fortes apostas em talento português para dar maior segurança às defesas da MLS, uma das fragilidades mais apontada nas equipas da Liga.
Outras ligações
Há ainda um outro passaporte português a atuar na MLS, embora Vincent Nogueira não tenha nascido, nem jogado alguma vez, em Portugal. Lusodescendente, este francês de Besançon formou-se no Sochaux, onde jogou várias épocas na Ligue 1, tendo mesmo sido internacional sub-21 pela equipa gaulesa. Chegado o ano passado aos Estados Unidos, para os Philadelphia Union, Nogueira não pegou de estaca, mas deixou sempre a impressão de que o seu nível técnico poderia ser uma mais-valia para a equipa. Este poderá ser o ano da sua afirmação.
https://i.eurosport.com/2016/02/18/1797810.jpg
A lista de jogadores que atuam na MLS tendo passado por Portugal é, também ela, longa. Para começar, cresceu neste mercado com a chegada de Matt Jones, guarda-redes emprestado pelo Belenenses aos Philadelphia Union. O inglês passou pela Universidade nos Estados Unidos, tendo feito a sua carreira profissional toda em Portugal, onde esteve nos últimos seis anos e meio. Agora, chega para ser a opção número um na baliza dos Union.
Diego Valeri teve uma passagem bastante humilde pelo nosso país, com a camisola do FC Porto, mas encontrou na MLS terreno fértil para ser figura. Depois de em 2013 ter sido escolhido para o Melhor Onze da Temporada, o argentino teve uma época de altos e baixos em 2014, batendo recordes nos seus Timbers e acabando a temporada lesionado. O regresso ao ativo em 2015, festejado com o título de campeão, volta a colocar Valeri entre as grandes figuras da MLS para a temporada de 2016.
O francês Auréllien Collin passou um ano e meio no Vitória de Setúbal, tendo demonstrado uma raça que é a sua imagem de marca na MLS. Pronto a iniciar a sua sexta temporada, Collin é uma das referências dos Orlando City, depois de quatro anos a brilhar no Sporting Kansas City. Foi, aliás, no Kansas, que Collin conquistou um título da MLS, uma US Open Cup e o direito a marcar presença no jogo All Star da competição, o que faz dele um dos centrais mais respeitados da Liga, apesar das várias vezes que acaba castigado pelo recurso a faltas duras.
Tony Taylor tem tido vida difícil para se conseguir impor na MLS, depois de ter passado por Portugal, onde atuou no Estoril Praia e no Atlético. Tendo feito a sua estreia em 2014 com a camisola dos New England Revolution, onde só fez um jogo, mudou-se para os New York City onde foi afetado por lesões. Esta temporada terá, de novo, muita concorrência para entrar nas opções de Patrick Vieira.
A lista de jogadores da MLS com passagens por Portugal completa-se com dois nomes quase desconhecidos para a maior parte do público. O jovem avançado Jordan Hamilton, do Toronto FC, passou pelo Trofense, da Segunda Liga, em 2014/15, enquanto o argentino Luis Solignac, atualmente nos Colorado Rapids, fez parte da sua formação no SC Braga. Ambos os jogadores procuram, em 2016, fazer parte das opções regulares dos respetivos técnicos.
Faltam apenas duas semanas para o início da MLS 2016! Prepara-te para viver a emoção do futebol norte-americano com os canais Eurosport.
Futebol
Eurosport estreia prémio futebolista "Star of the Year"
11/12/2020 AT 12:37
Futebol
24 Horas de Le Mans virtuais para ver no Eurosport numa semana com muito desporto motorizado
05/06/2020 AT 10:33